Como ler todo o material complementar da faculdade EAD - Moça de Casa | Carreira, estudos e rotina: de casa

Como ler todo o material complementar da faculdade EAD

by - setembro 06, 2019


Em um dos primeiros posts aqui do Moça de Casa, eu fiz uma introdução bem geral acerca da rotina cursando uma faculdade EAD. Se ainda não viu, clique aqui e dê uma lida com carinho.

Nele, eu acabo confessando que o material da faculdade costuma ser o mais básico possível. Isso pode ter passado a impressão errada, mas o que eu quis dizer de verdade é: com exceção das faculdades públicas, o nível desse material (que inclui apostilas, videoaulas etc.) se assemelha muito ao nível de uma aula presencial na faculdade da sua cidade. 

Só que se você é do tipo mais curioso (outro nome para CDF e rato de biblioteca) só isso não é o suficiente.

A boa notícia é que toda apostila da faculdade costuma vir com uma lista ótima de referências. Uma série de sites, livros e palestras gravadas por especialistas sobre aquele assunto.

Ou seja, é possível se aprofundar ainda mais, levando o espírito de autonomia e autodidatismo que o EAD já carrega por si só. O que significa, também, que a escolha é toda sua: pode ser que você queira devorar tudo sobre um tema, enquanto não vê a hora de se livrar logo de outro (bjs, Análise de Custos!), e vice-versa. 

Independentemente da sua escolha, o post de hoje chega com o intuito de te dar algumas dicas de como organizar melhor o seu tempo e o seu material para dar conta de todas as leituras que você pretende fazer. Dicas que eu (ou amigos estudantes próximos) usei e comprovei, além de algumas reflexões para te ajudar a fazer escolhas personalizadas e melhores. 

Mas primeiro: 


Qual é o seu prazo?

Em geral, cursos EAD possuem uma estrutura diferente dos cursos presenciais. Enquanto neste último o aluno tem aulas de uma disciplina diferente a cada dia da semana, no EAD a disciplina se inicia e se encerra no prazo comum de um mês. 

Seguindo o exemplo da minha (não-)amada Análise de Custos, em 2018, passamos todos os 31 dias de março grudadinhas. Até a Gestão de Marketing chegou em abril para me resgatar. 

Nesse modelo, você tem duas opções: pegar o material complementar da matéria e se comprometer a lê-lo até que o mês vire ou, então, selecionar as disciplinas que você quer estudar mais e separar todo o conteúdo já no começo do semestre.
Mas aviso de antemão que ambos os modelos são pesados. Se você espera algum tipo de moleza, a sua curiosidade não é o melhor conselheiro nesse caso.

No meu caso, a primeira opção é a que melhor me serve. Isso porque eu gosto de estar imersa em um assunto, pesquisar tudo o que posso sobre ele, me apaixonar por certos autores… Essas coisas. Se passa do limite “normal” de encantamento, inclusive, vou levando o estudo como projeto pessoal pelo resto do semestre.

E você, já definiu o prazo para começar e terminar a leitura do seu material complementar? Se não, peço que comece por aqui. Do contrário, você vai chegar até 2025 com coisa pendente. 

  

Brechas de tempo

Como eu já disse aqui, eu sou uma pessoa que funciona muito melhor com rotinas diárias. Ou seja, prefiro muito mais estudar 30 minutos todos os dias do que 3h em um único. Mais por uma questão de prevenção à ansiedade do que curva de memória.

Mas ainda que eu estude uma hora diariamente (minha média mais comum quando o assunto é faculdade), nem esse tempo é suficiente quando se tem apostilas, exercícios e livros inteiros para devorar. 

Acredito que você sinta o mesmo, não? Parece que nenhum tempo é suficiente, ainda mais quando se tem que equilibrar trabalho, outros cursos, relacionamentos e afins.

Por isso brechas de tempo são tão preciosas. Como segundos extras enviados pelos deuses, eles nos ajudam a dar conta de tudo o que é importante. 

Como qualquer tesouro, contudo, eles precisam ser caçados. Portanto, se pergunte: 
Quais são os períodos de tempo ocioso no meu dia que eu poderia usar para ler mais?

Eu sei que as palavras “tempo” e “ocioso” são quase um insulto quando você olha para a própria rotina (eu moro em São Paulo: acredite, muitas pessoas ao meu redor foram vitimadas pela mesma fobia). Mas respire fundo, deixe a vaidade de lado e repita a pergunta que eu te fiz.

Alguns exemplos de brechas de tempo são:

  • Deslocamentos em transporte público ou Uber;
  • Filas;
  • Salas de espera.

Ainda assim, a maior brecha de tempo que enxergo não está atrelada a um local específico e sim aos hábitos. Me diga: quantas vezes você chegou o Facebook, o Instagram e outras redes sociais ontem? Quanto tempo passou fuçando no celular? A não ser que você tenha um aplicativo que mensure isso (eu amo o YourHour, mas existem vários outros), há 99% de chance de você estar passando mais tempo do que imagina fazendo nada de útil. Simples: descanso é útil, rolar feed para anestesiar o cérebro sem um propósito não é útil. 

Instale um aplicativo do tipo que recomendei. Passe menos tempo no celular/redes sociais. A-ha: encontre brechas de tempo preciosas.



Formatos

O próximo passo para dar conta de toda a leitura é pensar no formato que mais funciona para você.

Arquivos no celular? Livros físicos? Algumas páginas impressas? 

Em breve teremos um post completo sobre cada formato para leitura aqui no Moça de Casa, mas por enquanto pondere as seguintes questões:

  • Você possui restrições? Há quem odeie ler em telas, por exemplo.
  • Onde você vai ler? Se sua maior brecha de tempo é nos deslocamentos pela cidade, talvez o peso dos livrões não seja o melhor companheiro.
  • Quais são as suas preferências de leitura? Se grifar é condição sine qua non para a sua aprendizagem, as edições de biblioteca devem passar bem longe das suas mãos, concorda?

Fixação de conteúdo

Falando em grifar…

De nada adianta devorar o material complementar inteiro, se você termina as suas leituras tendo absorvido apenas 5% do que leu.

Parte da leitura é ter a mão as ferramentas de te auxiliam na fixação do conteúdo aprendido. Pense nelas como um combo: de agora em diante, não existe leitura sem as ferramentas. 

Elas podem ser desde as canetas que você usa para grifos, os posts-its para mini-resumos ou as fichas para resumos maiores. Só garanta que elas estarão por perto quando a refeição começar. 


Leia!

Pare de procrastinar. 

Se você decidiu ler o material complementar da disciplina, leia.

Lembre-se do porquê você fez essa escolha.

E se isso não for suficiente, abandone a leitura. 

Pare de se dar ansiedade e estresse à toa. 

Vá estudar algo que você goste.

Ou apenas deite na cama sem peso na consciência.

MAS NÃO ROLE O FEED.

A não ser que ele te relaxe.

Nada joga mais negatividade nesse mundo do um estudante ansioso e inseguro. 

É como puns de vacas para a camada de ozônio.

E agora?


Se você colocar todos os passos em prática, eu tenho certeza que o dia a dia (também chamado de: manter os olhos abertos e ler) será muito mais fácil. 

Para relembrar, os 5 passos para ler todo o material complementar da faculdade EAD são:


  • Defina os seus prazos - Um mês ou um semestre, não importa: apenas tenha uma meta razoável.
  • Encontre brechas de tempo - Leitores vorazes leem mais porque se tornaram especialistas em encontrar pedacinhos livres no seu dia para ler nem que seja um parágrafo.
  • Selecione o formato adequado - Analise a sua rotina para decidir entre físico ou digital (todos são igualmente válidos).
  • Não esqueça as suas ferramentas de estudo - Canetas, posts-its e fichas são apenas alguns exemplos do que você pode usar para fixar melhor o que aprendeu.
  • Leia - No fim, não há nada mais importante do que ler. Todos os outros passos são inúteis se você vive adiando este. 
Bacana, né?

Antes de ir, deixe um comentário me contando:

Você está lendo tanto quanto queria em 2019? 


Ah, enquanto escrevia este post eu me lembrei de outro (da Thais Godinho) que me inspirou a ler muito mais, ainda lá na adolescência. Eu sempre fui rata de biblioteca, mas ele me deu um empurrãozinho para que eu visse como os livros são importantes para tantas outras pessoas. É uma excelente indicação, então para lê-lo, clique aqui

Com curiosidade,
Sabrina Santiago. 


Postagens Semelhantes

11 comentários

  1. Eu não faço faculdade EAD, mas tenho uma pós em módulos, que são pesadas e cansativas, já que se encerram em um mês ou menos. Acho que suas dicas são válidas para qualquer modo de estudo. E uma coisa que preciso parar de fazer e procrastinar... o missão difícil... rs
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pós é o meu próximo passo, Hanna. Já me preparando psicologicamente também, hehe.

      Excluir
  2. Estava precisando desse post e veio em ótima hora! Adorei demais.
    Beijos. ♥️
    www.lewestinblog.com

    ResponderExcluir
  3. Amei as dicas. Fiz um curso EAD no começo do ano e me dediquei muito, estudei os materiais de referência e vi todos os vídeos do youtube que o curso propunha, além claro, de estudar com base na apostila.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leslie, esses cursos rápidos são realmente um ótimo começo para gente se acostumar com o ritmo do EAD. Ótima escolha!

      Excluir
  4. As dicas são ótimas até para quem não faz EAD mas sim, um curso básico online. Tem que correr atrás, não deixar de ir além do que te pedem nos assuntos que vão fazer diferença na sua carreira lá na frente.

    Um beijo,
    Blog da Kitbox

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como disse para Leslie ali em cima: cursos básicos são realmente um ponto superbacana, Stephanie!

      Excluir
  5. Olá, Sabrina.
    Minha irmã está fazendo a segunda já. Mas eu particularmente não me dou com esse tipo de aulas. Acho que ia ficar dando preferência a meus livrinhos de ficção e ia perder os prazos hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. eu tbm faço um curso EAD e nem sempre é tão fácil manter tudo em dia, mas a gente tem que ter foco e dedicação mesmo, mt boas dicas do seu post

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  7. Muito bom teu post, eu fiz duas faculdades mas nenhuma EAD, não é meu perfil não tenho a disciplina de poder me policiar para conseguir fazer tudo que é necessário, preciso de algo mais concreto e objetivo! A minha pós foi a distancia e confesso que não aprendi quase nada peguei só diploma ia fazer as provas e dava sorte de tirar notas boas kkkkk

    Beijão!

    ResponderExcluir