Como eu passei na USP estudando sozinha - Moça de Casa | Carreira, estudos e rotina: de casa

Como eu passei na USP estudando sozinha

by - novembro 02, 2018


Se você der uma olhada ali no topo do nosso site, você vai notar que na aba Estudos nós temos três subcategorias: Ensino Médio, Ensino Superior e Idiomas.


Com 20 anos, eu já passei pela primeira fase, felizmente. As demais, ainda estão em processo, mas se hoje eu me dou tão bem nelas (sempre melhorando) é por conta de tudo o que aprendi no Ensino Médio.

Eu sempre fui identificada como a CDF da turma, e, realmente, estudar nunca foi um martírio pra mim. Com exceção de ter que ir à escola todos os dias, tudo o que envolvia aprender me encantava.

Então, em 2014, quando eu descobri que queria cursar Cinema e me tornar uma grande roteirista, a obsessão por estudar naturalmente aumentou. Eu li mil sites, dicas e especialistas... Praticamente decorei tudo o que a internet oferecia sobre o vestibular. Ingênua, achava que saber as melhores técnicas e estratégias seria o suficiente - ajudou muito, não me leve a mal, mas na hora do "ou vai ou racha" eu descobri o quão difícil essa jornada realmente seria.

Se você está passando por isso, saiba que eu te admiro muito. Às vezes, parece que vai desandar, mas persista: você é mais forte do que pensa!

A seguir, eu te apresento um resumo das estratégias que eu usei como vestibulanda. Não pretendo dar dicas de organização aqui, mas se esse tema te interessar, me deixe saber nos comentários - sua sugestão pode virar um post em breve.


Vida de Treineira

Meu primeiro teste no ENEM foi na edição de 2013. Eu ainda não sabia bem o que cursaria, mas já sabia que essa prova seria importante, então quis conhecer meu "inimigo" o quanto antes. Tive um resultado bom, para uma aluna do primeiro ano, e repeti a prova em 2014, onde me sai ainda melhor e adquiri ainda mais confiança.

Se você ainda não chegou no terceiro ano, te aconselho a se inscrever nos vestibulares como treineira o quanto antes.

Por que? Bom... Eu fui tão mal na prova da FUVEST de 2014 que nem me classifiquei como treineira. A sensação ao deixar a sala naquele dia provavelmente foi a mesma que alguém sente ao ser atropelado por um caminhão. Eu não sabia de nada e o nível da prova me colocou no chão logo que eu abri o caderno de questões. 


Naquele momento, eu era Davi e a Usp, um puta Golias.

Eu a considero a melhor prova da minha vida. 

Foi graças a ela que eu entendi que eu precisaria estudar MUUUUITO mais se realmente quisesse alcançar o meu objetivo. 

Durante todo o ano de vestibulanda, quando começava a ouvir os sussurros da preguiça, eu logo me lembrava daquele dia e do quanto eu não queria, com todas as minhas forças, revivê-lo. 

A dor ensina, lembram? E se for pra doer em você, que seja antes, enquanto for apenas um treino. Supere o medo... E descubra o seu nível atual de uma vez!


Período de estudos

Minha preparação "pra valer" durou cerca de um ano, entre Dezembro de 2014 e Janeiro de 2016.




Gastos

Os gastos que eu obtive durante esse período se resumem a: uma assinatura anual do Descomplica (R$109,00 na época) + revistas-resumo do Guia do Estudante (usei somente para revisões finais e comprei em promoção: cerca de R$40,00 por 6 revistas). Sempre pedi isenção das taxas de inscrição nos vestibulares que participei (mas se não for possível no seu caso, considere esses valores também).


Rotina

Eu estudava (ou tentava estudar) todos os dias, de segunda a sábado. Durante a semana, minha maratona começava às 14h, logo depois da escola e do almoço, e ia até às 20h20. Aos sábados, eu não mantinha horários rígidos, até porque em Abril de 2015 fui contratada como estagiária e passei a trabalhar 6h/dia também durante o fim de semana. Minha meta era passar ao menos 4 horas estudando aos sábados, revisando, lendo ou fazendo exercícios simples. Uma vez por mês, fazia um simulado.

Nos dias úteis, eu tinha duas matérias para estudar a cada dia. Como guia fiel, eu seguia o que tinha definido como meta semanal para cada uma delas. 

Se, por exemplo, a minha meta naquela semana era encerrar o assunto Trovadorismo, eu aproveitava os horários de Português para isso. Primeiro lia a teoria (pesquisava o máximo possível e acessava muitos pdf's), assistia as aulas e praticava com exercícios. Por fim, eu escrevia meus resumos e (finalmente!) passava para um novo tema.

Esse ciclo foi repetido durante todo o ano. 

Redações

Meu assunto favorito virou também meu maior foco. Afinal, não é novidade pra ninguém que a redação pode impulsionar ou afundar uma classificação. Como (ex) futura roteirista, é meio óbvio que eu adorava escrever, mas a redação de vestibular tem algumas regrinhas chatas com as quais eu só me acostumei depois de muito treino. Eu fazia uma a cada 15 dias e deu certo - no ENEM 2015, por exemplo, minha nota foi 920 pontos.

Fontes

I. Descomplica

Como dito acima, eu contratei uma assinatura anual do Descomplica. Naquela época, eles possuíam poucos tipos de planos (mas sei que o catálogo já aumentou bastante) e ofereciam o melhor serviço do mercado, na minha opinião.

Hoje em dia, já existem vários outros cursinhos online tão bacanas quanto. Vale a pena testar bastante até decidir o seu predileto, principalmente se quiser economizar. 

Algumas opções são: Stoodi, MeSalva e Kuadro.


II. Youtube

Apesar de ter pago pelo Descomplica, eu nunca me limitei apenas às aulas deles. Se havia algum tema que eu não tivesse entendido direito ou um outro professor independente de quem eu gostasse mais, eu logo corria para o Youtube. É uma ótima ferramenta para procurar por mais aprofundamento e novas perspectivas sobre um assunto.

III. Guia do Estudante

As revistas nem de longe foram o meu primeiro contato com o Guia do Estudante. Desde o início, eu usava o calendário mensal de estudos do site - sério, era muito completo e me ajudava muito no meu planejamento. 

Ter comprado as revistas foi mais uma questão de oportunidade - com o preço bacana, elas poderiam servir nas minhas revisões. 

Para ser sincera, a única que usei de verdade foi a de Redação. Nas demais eu dei uma folheada aqui e outra lá, mas preferi os resumos que eu mesmo já tinha feito, e adivinha? Foi melhor!

Se estiver curioso, as edições que eu adquiri foram: Português, Matemática, Biologia, História, Geografia e Redação.

Meu irmão caçula acabou herdando-as para usar no pré-vestibular dele.


IV. A Biblioteca Municipal

Todos os nove livros da lista obrigatória daquele ano eu encontrei nas bibliotecas aqui de Guarulhos. Em média, eu economizei entre 150 e 200 reais com essa prática.


V. Listas de exercícios e Simulados online

Praticamente todos os tópicos tinham uma lista de exercícios grátis na internet - bastava procurar por "tema + exercícios" no Google. Os simulados, idem. 

Hoje em dia, inclusive, cada vez mais cursinhos online disponibilizam esse conteúdo gratuito, para preencher ou imprimir. Basta pesquisar!




O que fez toda diferença

Não poderia terminar esse texto sem te contar três itens que fizeram toda diferença nos meus estudos e que, com certeza, influenciaram muito no meu processo.

1. Conhecer meu estilo de aprendizado: Eu sou uma pessoa visual. Mesmo com tantos indícios ao longo da minha história (como o apego por mapas mentais), eu só tive certeza após fazer esse teste. Muitos sites escolhem essa como a dica número 1 para quem estuda sozinho, e, olha, eu não poderia concordar mais.

2. Definir metas diárias/semanais/mensais: Sem um professor por perto, é fácil se perder em tanto conteúdo e ter uma visão distorcida do progresso. Seja com o calendário do Guia do Estudante, seja com minha lista pessoal, uma coisa é certa: definir metas foi o carro chefe do meu foco e da minha motivação.

3. Manter doses diárias de inspiração: Não é fácil se manter motivado durante um ano inteiro. Pressão externa, autocobrança, comparações... Tudo isso combinado e a vontade maior logo se torna jogar tudo para o alto e ir dormir. Pensando nisso, encontre formas de se inspirar: para mim, era olhar minha pasta motivacional no Pinterest e ouvir algumas músicas específicas. Pra ti, pode ser outra coisa - não importa, encontre e se apegue a isso. O caminho ficará mais "suportável", acredite.



Bom... Espero que você tenha entendido um pouco da minha preparação nesse ano tão louco. Eu tentei resumir o máximo possível, já que é um tema tão extenso - se te interessa ouvir maiores detalhes sobre um aspecto específico ou tiver alguma dúvida, me deixe saber nos comentários.

Muito obrigada e boa sorte!


Postagens Semelhantes

18 comentários

  1. O Descomplica é maravilhoso, eles possuem uma didática rica e é incrível.
    Youtube sempre nos socorre né? Graças À Deus ♥
    Essas dicas são ótimas e irão ajudar diversas pessoas, certeza ♥
    Realmente ter rotina e conhecer o seu método de aprendizado faz TODA a diferença. Eu não era nada estudiosa na escola Sabe aquele tipo de aluno que não se aprofunda na matéria, não estuda para as provas mas se dá bem? Então KKKK), comecei a me aprofundar nos estudos agora na segunda faculdade e ter rotina e saber qual é o meu melhor método de estudo foi excelente rs
    Ótima postagem, amei!!!

    It's Lizzie | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  2. Você é muito esforçada!!! Admiro quem é assim!
    Eu gostaria de ser mais assim, me aprofundar nos estudos não por obrigação, mas por vontade mesmo, mas sou muito preguiçosa pra estudar, me distraio muito fácil, sem contar a vida corrida...
    Gostei de saber o que você fazia, como estudava... é inspirador de certa forma. Parabéns!

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estudar não precisa ser sobre temas acadêmicos e sérios... Começa buscando por assuntos que tu gosta e procura um aprofundamento, fontes, dicas. Quando der por si, já estará estudando sem perceber.

      Excluir
  3. Oi, Sabrina!
    Eu acho lindo pessoas que são tão esforçadas assim.
    Na minha época de vestibular, eu nem tentei Fuvest. Eu nunca fui muito de estudar e também não me via com a cabeça enfiada em um livro durante muitas horas do dia hahaha Parabéns e muito legal essa postagem para pessoas que precisam de dicas!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mari. Espero que você já tenha entendido que tu pode qualquer coisa. ♡

      Excluir
  4. Oi Sabrina, tudo bem?
    Determinação e dedicação <3 Passei por isso anos atrás e mesmo, por enquanto, não tendo do objetivo de fazer um curso, continuo pesquisando e estudando sempre.
    Parabéns *_* amei sua publicação.
    Prática, objetiva e eficaz.
    Sucesso sempre.
    Beijos

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Clayci. Sua dedicação e curiosidade são lindas! ♡

      Excluir
  5. Lembro de ver meu irmão assistindo os vídeos do Descomplica... É importante poder contar com esses serviços na internet também né? Ajudou muito ele!
    O mais importante é se conhecer, saber o que funciona pra você. Eu mesmo descobri que só aprendo fazendo ou escrevendo. Consigo entender e gravar muito melhor assim. :)

    Um beijo.
    Rê | https://rivieredusouvenir.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A internet salvou meu vestibular, com toda sorte, Renata. <3 Boa sorte para o teu irmão!

      Excluir
  6. Que demais! isso mostra como o comprometimento atrai bons resultados, meus parabéns ♥

    https://ladydiene.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Adorei esse post Sabrina. Acho que muitas vezes a gente teima em estudar de uma forma, mas que não dá certo pra gente. É bom saber que existem outros meios de estudo. Já cliquei no link pra saber qual é o meu. Ah e adorei a música escolhida ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já percebi essa teimosia em alguns colegas meus. Já dei vários toques e vi de perto o quanto esse autoconhecimento fez a diferença para eles. (ah, essa música é demais mesmo, você tem razão em adotar ♡)

      Excluir
  8. Que orgulho de ver pessoas esforçadas assim! Amei seu post e o quanto ele inspira.
    www.achatadebatom.com

    ResponderExcluir
  9. Tudo o que você conseguiu foi resultado de dedicação, perseverança e doação, você abriu mão de muitas coisas e se esforçou para estudar, descobrir novas possibilidades. Parabéns, sua história vai ser inspiração para quem quer seguir os mesmos passos que você!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir